Jovem celebra nota no Sisu, raspa a cabeça e descobre falha no sistema

EMAIL

ARQUIVO

Após o MEC (Ministério da Educação) divulgar de forma indevida os resultados do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2024, estudantes ficaram frustrados ao serem informados que foram aprovados e depois ficarem sem as vagas nas universidades públicas.

O que aconteceu

O MEC divulgou de forma equivocada o resultado do Sisu 2024 no último dia 30. Hoje (2), o ministério afirmou que houve uma “divulgação indevida de resultados provisórios” e confundiu estudantes sobre sua classificação para cursos em universidades públicas do país.

Cabeça raspada, festa interrompida e frustração. O estudante Tiago Melo, 18, do Rio Grande do Norte, aparecia como aprovado, inicialmente, para Tecnologia da Informação na UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte). A empolgação foi generalizada na família, pois ele teria passado na instituição que mais queria.

Eu e minha família fizemos aquela festa toda, com espuma, fomos para o cursinho comemorar, tirei a clássica foto com o braço pintado e até a cabeça eu raspei. Meus pais e meu irmão estavam muito felizes, até que, pela tarde, o MEC disse no Instagram que os resultados da manhã do dia 30 deveriam ser desconsiderados

Tiago Melo, estudante

O jovem entrou no sistema do Sisu na manhã do dia 30. Na lista divulgada no site, aparecia seu nome superando a nota de corte para o curso em TI, seu sonho desde a infância.

Contudo, na tarde do dia 31, após o MEC desconsiderar a lista inicial, saiu uma segunda composição dos aprovados. No segundo momento, o nome dele já não estava mais lá, havia caído duas posições.

Eu estava aprovado, com nota maior do que a nota de corte e, do nada, surgiram duas pessoas com a nota maior do que a minha? Ficamos incrédulos. Como pode, novas notas aparecerem mesmo depois do prazo para as notas serem postas no sistema já terem acabado? Fiquei sem chão.

Tiago Melo, estudante

Em outro caso, Ruy Antonucci Neto, estudante mineiro, também relatou ter “perdido” a vaga no curso de Medicina da Universidade Federal de Viçosa. Ao UOL, ele comentou que entrou no site às 9h40 do dia 30 e, aparentemente, estava entre os 25 aprovados.

Um dia após a primeira conferência, Ruy voltou ao site e notou que já não estava mais entre os aprovados. O mineiro atualmente estuda Engenharia Elétrica em outra universidade federal do estado, mas tem o sonho de entrar para Medicina.

“Não era mais para acontecer erros como esse”. Claudia Costin, cofundadora da organização Todos Pela Educação e do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, ressalta que o erro gera frustração nos estudantes e desconfiança sobre o sistema.

De repente meu nome está na universidade que eu quero, e depois não está mais. Gera uma insegurança em relação a procedimentos. É importante falar como isso impacta o calendário de outras instituições. As faculdades privadas só começam as matrículas após a divulgação do Sisu. Ao aluno constatar que não entrou na federal, ele tenta o Prouni, o Fies e assim por diante. Portanto, é um problema que afeta o sistema de ensino superior como um todo. Queremos que esse erro não se repita.

Claudia Costin, Cofundadora da organização Todos Pela Educação

Foi uma crueldade, brincaram com a gente, estava muito envergonhado. Agora me sinto um pouco melhor, mas ainda de cabeça raspada.
Tiago Melo, estudante

Por UOL

Twitter
Facebook
Pinterest
WhatsApp

Sobre Portal Seridó 360

A revista eletrônica Seridó 360 foi criado no inicio do ano de 2018, pelo estudante de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, das Faculdades Integradas de Patos/PB, Iasllan Araújo, com o intuito de levar às notícias do Seridó Potiguar a uma única revista – esta.

E-MAIL

ARQUIVO

contato.serido360@gmail.com

WHATSAPP

ARQUIVO

ARQUIVO

ARQUIVO

Arquivos

ANÚNCIO

ARQUIVO

TAGS

ARQUIVO

Scroll to Top