Preço de gasolina aumenta 0,52% em Natal

EMAIL

ARQUIVO

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Natal realizou pesquisa de preço de combustível na capital no dia 06 de maio, a pesquisa identificou aumento no preço da gasolina e do diesel. Para o gás veicular o aumento foi significativo de R$ 0,01. Já o etanol o preço médio manteve-se estável.

O preço do gás veicular teve redução de R$ 0,10 no preço do metro cúbico, sendo comercializado a R$ 3,76, esta redução foi no dia primeiro de maio, devida a atualizações nos contratos de aquisição de gás natural pela Potigas, que é a Companhia Potiguar de Gás, e ocorrem a cada três meses e acompanham índices internacionais atreladas ao petróleo, mas essa redução não foi refletida nos preços ao consumidor final, devido a pesquisa ter sido realizada muito próxima à redução anunciada.

O estudo abrangeu todas as quatro regiões da capital analisou os preços dos combustíveis e todos estavam com aumento em relação ao mês anterior, no entanto, foi observado uma exceção com o etanol que se manteve com o preço médio de R$ 5,09. A gasolina comum e aditivada teve aumento de 0,52% e 0,60%, em reais o aumento foi de R$ 0,03 e 0,04, respectivamente. Para o diesel comum e o S-10, o aumento encontrado foi maior de 0,31% e 0,28%, em reais o custo para o consumidor foi de R$ 0,02 e R$ 0,02 cada.

Os melhores preço por região foram encontrados na região oeste, com destaque para o etanol com o preço médio a R$ 4,92, abaixo da media total da cidade, gasolina aditivada de R$ 6,11, o mesmo preço da media do mês anterior, já a aditivada a media foi de R$ 6,13, diesel comum e S-10 com media de R$ 6,20 e R$ 6,25 respectivamente, e também o preço melhor preço do gás veicular foi nesta região de R$ 5,12 em média. A região sul ficou com os preços mais caros de etanol, gasolina comum, aditivada, diesel S-10 e o gás veicula. Enquanto a região norte focou com o diesel comum mais caro em média de R$ 6,20.

O Núcleo de pesquisa analisou os dados e identificou situações onde o consumidor deve observar na hora de abastecer seu veículo. E para isso, realiza pesquisa de preço de combustível mensalmente em 87 (oitenta e sete) postos de gasolina na cidade do Natal, contemplando as quatro regiões da cidade, analisando os preços entre o mês atual e o anterior. As planilhas contendo todos os dados de preço, média e variação, bem como os estabelecimentos pesquisados, para todos os combustíveis, dentre outras informações podem ser obtidas através do endereço eletrônico http://www.natal.rn.gov.br/procon/pesquisa. É permitido cópia dos dados da pesquisa, desde que seja citada a fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal. No entanto, é vedada a utilização deste material, integral ou parcial, para fins de anúncio publicitário comercial de qualquer espécie.

O órgão de defesa do consumidor Procon Natal está monitorando o valor médio dos combustíveis na cidade, e identificou que 39% dos postos analisados reduziram o preço do etanol em comparação com o mês passado. Essa mudança de atitude por parte dos postos de combustível justifica a estabilidade do preço desse combustível em relação ao mês anterior. Para a gasolina comum o percentual de postos com os mesmos preços de abril foi de 30%, esta conduta dos posto deve esta diretamente ligado ao pequeno aumento de R$ 0,03 encontrado pela pesquisa.

A pesquisa constatou um acréscimo nas bombas de combustível da gasolina comum de apenas três centavos. Por outro lado, a Abicon, que é a Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis, em seus relatórios afirma que a elevação do preço do barril de petróleo no mercado internacional e a variação do câmbio nacional causam uma defasagem nos valores praticados nas refinarias. Dessa forma, a Petrobras adota uma estratégia pró-cíclica, permitindo que essa defasagem aumente quando o preço internacional se mantém estável. Em outras palavras, entre a primeira e a segunda pesquisa, o repasse para o consumidor final foi feito de uma única vez, foi a maior variação encontrada de 27,50%, sendo o maior preço de R$ 6,49 e o menor de R$ 5,09. Este comportamento foi observado para todos os combustíveis pesquisados e isso demostra o quanto é importante para o consumidor pesquisa antes de abastecer.

De acordo com a pesquisa, é possível identificar estratégias para que o consumidor consiga economizar na hora de abastecer na cidade, já que foi constatada uma grande discrepância entre os preços mais altos e mais baixos praticados pelos postos de gasolina. A gasolina comum apresentou uma diferença de 18,55%, o que significa um real a menos no preço mais baixo em comparação com o mais alto, que foi de R$ 6,39 e R$ 5,39, respectivamente. Já no caso do etanol, a diferença foi de R$ 2,30, com o preço máximo de R$ 6,39 e o mínimo de R$ 3,89. Os demais combustíveis também seguiram essa mesma tendência, sendo que no diesel S-10 a diferença de preço foi perceptível.

Twitter
Facebook
Pinterest
WhatsApp

Sobre Portal Seridó 360

A revista eletrônica Seridó 360 foi criado no inicio do ano de 2018, pelo estudante de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, das Faculdades Integradas de Patos/PB, Iasllan Araújo, com o intuito de levar às notícias do Seridó Potiguar a uma única revista – esta.

E-MAIL

ARQUIVO

contato.serido360@gmail.com

WHATSAPP

ARQUIVO

ARQUIVO

ARQUIVO

Arquivos

ANÚNCIO

ARQUIVO

TAGS

ARQUIVO

Scroll to Top