Polícia investiga se jovem alvo de fake news com Whindersson Nunes teria sido induzida ao suicídio

EMAIL

ARQUIVO

A investigação sobre a morte da jovem que foi alvo de boato ligado ao humorista Whindersson Nunes verifica se alguém tentou instigar Jéssica Vitória Dias Canedo a tirar a própria vida.

A então moradora de Araguari, a 670 km de Belo Horizonte, enfrentava quadro de depressão. Ela morreu, nesta sexta-feira (22), aos 22 anos, após ter sofrido perseguição virtual devido a publicações feitas por sites de fofoca que sugeriam uma relação dela com o artista.

“Temos, até o momento, a informação de que a morte se deu por um ato da própria vítima. A Polícia Civil investiga se houve algum tipo de induzimento, instigação ou auxílio a esse suicídio”, explicou o delegado Felipe Oliveira.

Oliveira ressalta, entretanto, que a legislação brasileira só prevê punição para esse tipo de conduta quando o autor agir “com a consciência e a vontade de que aquela vítima viesse a cometer um suicídio”, ou seja, quando há dolo.

“Fora dessas situações, o crime não seria punível, mas isso não afasta eventual responsabilidade civil ou qualquer outro tipo de responsabilidade de pessoas ou órgãos de imprensa pela divulgação ou compartilhamento de notícia eventualmente falsa sobre a Jéssica”, completou, ao dizer que a família pode pedir a responsabilização pela publicação de eventuais informações falsas.

A equipe da Polícia Civil vai ouvir parentes da jovem e analisar os conteúdos postados sobre ela em redes sociais. Antes de Jéssica morrer, a mãe dela divulgou um relato em que afirmava que a filha estava sendo vítima de mentiras. No vídeo, Inês Oliveira ainda ressaltou que a situação estava agravando a depressão da jovem.

O perfil Choquei emitiu uma nota em que se isenta da responsabilidade sobre a morte. A página foi apontada por internautas como responsável por compartilhar fake news sobre o possível envolvimento de Jéssica com Nunes.

“Em relação aos eventos que circulam nas redes sociais e foram associados a um trágico evento envolvendo a jovem Jéssica Vitória Canedo, queremos ressaltar que todas as publicações foram feitas com base em dados disponíveis no momento e em estrito cumprimento das atividades habituais decorrentes do exercício do direito à informação”, diz trecho do comunicado.

Por R7

Twitter
Facebook
Pinterest
WhatsApp

Sobre Portal Seridó 360

A revista eletrônica Seridó 360 foi criado no inicio do ano de 2018, pelo estudante de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, das Faculdades Integradas de Patos/PB, Iasllan Araújo, com o intuito de levar às notícias do Seridó Potiguar a uma única revista – esta.

E-MAIL

ARQUIVO

WHATSAPP

ARQUIVO

ARQUIVO

ARQUIVO

Arquivos

ANÚNCIO

ARQUIVO

TAGS

ARQUIVO

Scroll to Top