Bilionário prepara maior usina de energia limpa do mundo, cinco vezes o tamanho de Paris

EMAIL

ARQUIVO

Cinco vezes o tamanho de Paris e visível do espaço: a maior usina de energia do mundo está em construção e quer fornecer eletricidade que seria suficiente para abastecer a Suíça.

A escala do projeto que está transformando áreas áridas de deserto de sal nos limites do oeste da Índia em uma das mais importantes fontes de energia limpa do planeta é tão grande que o responsável não consegue acompanhar o ritmo.

“Eu nem calculo mais”, disse Sagar Adani à CNN em uma entrevista na semana passada.

Adani é diretor-executivo da Adani Green Energy Limited (AGEL) e sobrinho de Gautam Adani, o segundo homem mais rico da Ásia, cuja fortuna de US$ 100 bilhões provém do Grupo Adani — maior importador de carvão da Índia e um dos principais mineradores do combustível.

Fundado em 1988, o conglomerado tem negócios em áreas que vão desde portos e usinas de energia térmica até cimentos.

Sua unidade de energia limpa, a AGEL, está construindo uma ampla usina de energia solar e eólica no estado de Gujarat, no oeste da Índia, a um custo de cerca de US$ 20 bilhões.

Será o maior parque renovável do mundo quando estiver concluído, em cerca de cinco anos, e deverá gerar eletricidade limpa suficiente para abastecer 16 milhões de residências indianas.

O sucesso do Parque de Energia Renovável de Khavda é fundamental para os esforços da Índia de reduzir a poluição e atingir suas metas climáticas, ao mesmo tempo em que atende às crescentes necessidades de energia da nação mais populosa do mundo e da economia de crescimento mais rápido.

O carvão ainda é responsável por 70% da eletricidade gerada pela Índia.

Situado a apenas 12 milhas de uma das fronteiras mais perigosas do mundo, que separa a Índia e o Paquistão, o parque cobrirá mais de 200 milhas quadradas e será a maior usina de energia do planeta, independentemente da fonte de energia, disse a AGEL.

“Uma região tão grande, uma região tão livre de obstáculos, sem vida selvagem, sem vegetação, sem habitação. Não há alternativa melhor para o uso dessa terra”, afirmou Adani.

Os grandes planos verdes do grupo não foram abalados pelo ano turbulento que teve desde janeiro de 2023, quando um vendedor americano, a Hindenburg Research, acusou-o de envolvimento em fraudes durante décadas.

O conglomerado indiano de mineração e mídia denunciou o relatório da Hindenburg como “sem fundamento” e “malicioso”. Mas isso não conseguiu impedir um colapso impressionante do mercado de ações que, em determinado momento, eliminou mais de US$ 100 bilhões do valor de suas empresas listadas.

A fortuna pessoal de Gautam Adani também foi afetada, com um colapso de mais de US$ 80 bilhões no mês seguinte à divulgação do relatório.

Mas, desde então, o magnata se recuperou e o grupo agora está investindo bilhões no setor de energia limpa. Ele planeja investir US$ 100 bilhões na transição energética na próxima década, com 70% dos investimentos destinados à energia limpa.

Por CNN Brasil

Twitter
Facebook
Pinterest
WhatsApp

Sobre Portal Seridó 360

A revista eletrônica Seridó 360 foi criado no inicio do ano de 2018, pelo estudante de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, das Faculdades Integradas de Patos/PB, Iasllan Araújo, com o intuito de levar às notícias do Seridó Potiguar a uma única revista – esta.

E-MAIL

ARQUIVO

contato.serido360@gmail.com

WHATSAPP

ARQUIVO

ARQUIVO

ARQUIVO

Arquivos

ANÚNCIO

ARQUIVO

TAGS

ARQUIVO

Scroll to Top