Assassino diz ter servido carne de vítimas a amigos como algo “exótico”

EMAIL

ARQUIVO

O assassino russo Vladimir Nikolayev, preso há 30 anos, disse ter dado carne humana para seus amigos dizendo que a peça se tratava de um “animal exótico”. As informações são do portal Daily Star.

Uma série de documentários sobre a prisão de segurança máxima conhecida como “Black Dolphin” revelou detalhes sobre um dos criminosos mais perigosos da Rússia. O primeiro crime cometido por Nikolayev, hoje com 62 anos, ocorreu em 1996, quando estava bêbado e se envolveu em uma briga.

Na ocasião, o criminoso disse ter arrastado o corpo da vítima para o banheiro, e o cortou em pedaços. Na entrevista, o homem afirmou que teve a “curiosidade” de provar a carne da vítima. “Cortei um pedaço da coxa dele e cozinhei. Experimentei, não gostei. Então, piquei e fritei na frigideira”.

Depois disso, Nikolayev admitiu ter oferecido a peça a um amigo, dizendo que se tratava de um canguru. A esposa do amigo, então, teria preparado bolinhos para toda a família com os restos humanos , e só foram descobrir a origem do artigo quando Nikolayev foi julgado por seus crimes.

O criminoso também disse que, em outro assassinato, tentou vender a carne da vítima como algo ” exótico ” em um mercado, mas foi descoberto por um cliente, que suspeitou do produto e o levou para uma análise química.

Segundo o documentário, Nikolayev havia sido condenado à pena de morte pelos seus crimes, mas sua sentença mudou e agora ele está em prisão perpétua.

Por iG

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Sobre Portal Seridó 360

A revista eletrônica Seridó 360 foi criado no inicio do ano de 2018, pelo estudante de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, das Faculdades Integradas de Patos/PB, Iasllan Araújo, com o intuito de levar às notícias do Seridó Potiguar a uma única revista – esta.

E-MAIL

ARQUIVO

contato.serido360@gmail.com

WHATSAPP

ARQUIVO

ARQUIVO

ARQUIVO

Arquivos

ANÚNCIO

ARQUIVO

TAGS

ARQUIVO

Rolar para cima